SIG 2000

Mulheres e tecnologia: a importância delas para a história e a inovação

No mês da mulher, celebramos as contribuições femininas para a área tecnológica

Esqueça aquela visão errônea de que, no mês das mulheres, as empresas fazem um pequeno post nas redes sociais e distribuem flores para suas colaboradoras. Nomes como os de Mary Kenneth Keller, Grace Hopper, Dana Ulery e Hedy Lamarr não podem ser apagados ou simplesmente esquecidos da história mundial.

O último Censo do IBGE mostrou que nas turmas de Ciências da Computação, apenas 22% dos alunos eram mulheres. Nem sempre foi assim, pois as mulheres já foram a maioria um dia, quando o IME – Instituto de Matemática e Estatística da USP, chegou a ter 70% do sexo feminino em uma turma.

Um reflexo dessa participação é que as mulheres foram responsáveis por invenções essenciais ao longo da história, como a conexão wireless e o primeiro compilador para linguagens de programação, por exemplo. Dessa forma, deram espaço para outras inovações e também para outras mulheres. Vamos falar um pouco sobre algumas delas nos parágrafos abaixo.

Edith Ranzini

Em 1970,  a brasileira Edith Ranzini foi uma das quatro mulheres que contribuíram com o projeto “Patinho Feio” da Escola Politécnica da USP, o primeiro computador desenvolvido no Brasil. Anos depois, ainda na mesma instituição, foi responsável pela implantação do curso de Engenharia Elétrica com ênfase em Computação

Ada Lovelace e Mary Kenneth Keller

A filha do famoso poeta inglês Lorde Byron e uma freira americana desenvolveram o primeiro algoritmo da história, que teve papel importante na criação da linguagem de programação BASIC.

Grace Hopper

Responsável pela criação da linguagem de programação Flow-Matic, hoje extinta, que serviu como base para o desenvolvimento de outra linguagem, a COBOL. Também é por conta dela que utilizamos a expressão “bug”, que denomina uma falha no sistema de um computador.

Jean Jennings Bartik

Ela e mais cinco outras mulheres foram responsáveis pelas instruções do primeiro computador digital totalmente eletrônico: o ENIAC, sigla em inglês para
“Computador e Integrador Numérico Eletrônico”. O trabalho delas foi essencial para a construção da moderna indústria de softwares.

Dana Ulery

Foi a primeira engenheira da Nasa e desenvolveu algoritmos para a automatização dos sistemas “Deep Space Network”, de rastreamento de tempo real da agência espacial americana.

Karen Spärck Jones

Responsável pelo conceito de Frequência Inversa do Documento, é graças à britânica que podemos utilizar sites de busca por palavras, como o Google, por exemplo.

Hedy Lamarr

A atriz e inventora desenvolveu, nos anos 1940, o “frequency hopping”, um sistema que evitava a interceptação de mensagens pela constante mudança de frequência na comunicação via rádio. Patenteado por ela e pelo compositor George Antheil, o transmissor serviu como base para tecnologias atuais, como Wi-Fi e Bluetooth.

Muitas outras mulheres contribuíram para o avanço da tecnologia como conhecemos. Gostou deste blog post? Se sim, aproveite e continue acompanhando os nossos conteúdos. Conheça mais sobre a SIG 2000 e nos acompanhe em nossas redes sociais: Facebook, Instagram e LinkedIn .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Entre em contato com o comercial